COMPARTILHE:
  •  
  •  
  •  
  •  

A juventude é uma fase da vida de muitas descobertas e importantes decisões. Os jovens são os cidadãos do futuro, que através das suas vidas construirão a sociedade e estão entre as prioridades pastorais da Igreja.
A Província Carmelitana de Santo Elias tem um olhar de cuidado e acolhimento à juventude. Nas paróquias sob sua administração, os jovens são levados a ter uma verdadeira experiência com Cristo e assim descobrirem o verdadeiro tesouro de suas vidas. A espiritualidade carmelitana é a base sólida desse caminho, que se constrói a cada encontro através da amizade, do aprofundamento da fé e da contemplativa.
O engenheiro civil Henrique Benassi Gestich, de 26 anos, coordena o Grupo Eliseu, da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Belo Horizonte (MG).

Há cinco anos participa das reuniões e conta como isso mudou a sua vida:
Aprendi que na vida são as pequenas coisas que fazem a diferença em nossa vida e por elas também nós poderemos fazer a diferença no mundo e conquistaremos a nossa santidade, como nos ensina Santa Teresinha. Através do zelo dos carmelitas, percebi a importância de sermos vaidosos e cuidadosos com as coisas de Deus, entre muitos aprendizados doutrinais e espirituais. O Grupo Eliseu faz parte da minha vida, tenho um grande carinho por tudo que vivi ali, e todas as pessoas que conheci, convivi e convivo hoje.

O coordenador explica o que define um jovem que vive a espiritualidade carmelitana: “é uma pessoa que busca verdadeiramente e profundamente viver em Deus.
Possui como fundamentos em sua vida a oração, adoração, estudo e contemplação do Evangelho. Somos jovens incomodados com as superficialidades do mundo. Vejo ainda os jovens carmelitas como apaixonados por Nossa Senhora!”.
O Grupo Eliseu se reúne todos os domingos, às 18h. Segundo Henrique, nos encontros as atividades mais frequentes são louvores, orações, pregações, partilhas e dinâmicas. Com certa frequência também fazem adorações ao Santíssimo Sacramento.
O grupo finaliza o encontro com a missa das 19h30, cuja a liturgia fica sob responsabilidade dos jovens.

O serviço da juventude na comunidade paroquial é diversificado:

Os jovens no nosso grupo são convidados a contribuírem com os seus dons para o bem da paroquia e dos outros jovens. Aqueles que têm aptidão musical ingressam no ministério de música e aprendem com os jovens mais antigos; os que leem bem fazem as leituras da missa;, os que são mais comunicativos fazem o acolhimento. Nas nossas reuniões semanais, alguns ajudam a partilhar sobre algum assunto, outros a organizar eventos, outros na arrumação da sala antes do grupo começar. Têm ainda os que são bons em conduzir os momentos de oração, e assim cada um ajuda com aquilo quepode.

Aos jovens que ainda não participam de um grupo, Henrique testemunha:

Vejo como uma oportunidade única, e de muita importância para um jovem a participação em um grupo Carmelita. Em um mundo que tenta nos provar tudo ao contrário sobre a nossa fé, a vivência carmelitana nos ajuda, através do silencio e da contemplação, a voltarmos nossos olhares ao Criador e ao mais profundo do nosso ser, e
assim descobrirmos as verdadeira riquezas da vida
”, destacou.