COMPARTILHE:
  • 44
  •  
  •  
  •  
    44
    Shares

“Viver em obséquio de Jesus Cristo e servi-lo fielmente com coração puro e reta consciência.”

As palavras acima citadas são a síntese da vocação carmelita, e ao mesmo tempo são as luzes que iluminam o caminho de todos aqueles que se decidem por Jesus Cristo através da Ordem do Carmo e seu carisma na Igreja, corpo místico de Cristo.

Impulsionados pelo zelo de seguir ao Senhor nas veredas do Carmelo nós, postulantes carmelitas, reunimo-nos no Convento Santa Teresa Benedita da Cruz, em Belo Horizonte (MG), de 22 a 24 de novembro, para um retiro espiritual, que é um dos marcos finais do nosso postulando, e que nos serve de análise do que vivenciamos e de preparação para o noviciado que queremos abraçar.

“O retiro é um momento de graça e renovação para todos”, nos apontou Frei Thiago Borges, O.Carmo, que norteou suas reflexões utilizando dois temas muito caros para a vida carmelita: a oração e a vocação ao Carmelo.

A oração no Carmelo é um constante olhar para Deus, para d’Ele haurirmos forças para vivermos nossa vocação no meio do seu povo. A meditação constante da Palavra de Deus através da Lectio Divina torna o carmelita íntimo de Cristo, aberto às maravilhas de Deus e ao serviço de todos os homens, sobretudo, em nossa sociedade marcada pela ausência de Deus e pelos constantes ataques a dignidade humana.

Na oração o carmelita, configurando-se a Jesus, é levado a dar testemunho de Cristo no mundo, sendo um educador da oração, como dizia o Papa Emérito Bento XVI aos membros da Ordem: “vocês são aqueles que nos ensinam a rezar.”

A vocação ao Carmelo, outro ponto de nosso retiro, é uma vocação exigente e radical, que tem por objetivo plenificar a vida do batizado chamado ao Carmelo. O chamado a ser carmelita é antes de tudo fazer a vontade de Deus, no livre despojamento de si mesmo, a exemplo da Virgem Maria, dos apóstolos e de inúmeros santos e santas que seguiram o ideal carmelitano.

Nesse retiro fomos convidados a renovar o nosso sim, na certeza de que o convite de Cristo: “Vem e segue-me” é sempre atual e permanente. Cabe a cada um de nós respondermos de maneira generosa todos os dias a esse chamado.

O Carmelo é o lugar da vivência fraterna, da oração e da missão profética. É uma vocação sublime que só pode ser vivida no amor e na presença de Deus, numa vida devotada ao silêncio e ao serviço ao próximo.

É preciso alicerçar a vida em Deus para ser carmelita e tomar a Virgem Maria e Santo Elias como guias seguros nessa jornada, que é levar Cristo ao mundo, para aproximar a humanidade do amor e da misericórdia de Deus.

José Lucas, Postulante

3 COMENTÁRIOS

  1. Muito bem, retirarsr de tudo que superficial a fim. de como Maria irmã de Marta ter tempo para escutar o Senhor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira um comentário!
Por favor insira seu nome aqui