COMPARTILHE:
  • 97
  •  
  •  
  •  
    97
    Shares

“Vemos aqui, agora, nessa Santa Missa, o amanhã da Ordem do Carmo, que continua viva.” Com essa frase o Prior Provincial da Província Carmelitana de Santo Elias, Frei Evaldo Xavier Gomes, O.Carm., se dirigiu aos presentes na missa de primeira profissão religiosa dos noviços, realizada dia 20 de janeiro, na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, na Diocese de Mogi das Cruzes (SP). Professaram os votos de pobreza, castidade e obediência os freis Alan Vieira de Lima, Jefferson Ferreira de Souza, José Ivanildo Justino e Lucas de Melo Pires.

“Vocês quatro são o futuro da Ordem Carmelita aqui no Brasil, na nossa Província. A geração que vem sucede a anterior”, continuou Frei Evaldo. “Terminando o noviciado vocês ingressam na família de Nossa Senhora do Carmo pelos votos, dizendo sim a Deus, consagrando-se; mas erguendo essa bandeira de amor a Deus, de mais de 800 anos de fé, de vivência eclesial, de missão e espiritualidade”, completou.

Em sua homilia, Frei Evaldo ressaltou a história da Ordem do Carmo, uma das mais antigas da Igreja. “Tão antiga que as suas raízes se perdem na história. São mais de 800 anos de germinar nesse caminho de santidade, nesse florescer no seio da Santa Igreja, da árvore viçosa de Nossa Senhora do Carmo, da espiritualidade que tantos frutos deu e dá à Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Tantos santos, tanta sabedoria espiritual, teológica, humana, eclesial”, frisou o Provincial.

A profissão religiosa dos noviços são para Frei Evando um testemunho de que a Ordem do Carmo é uma obra de Deus e não dos homens, mas “uma obra de Deus realizada nos homens”.

“A Ordem do Carmo não se reduz a nenhum de nós, mas se realiza, se concretiza, no sim e na vocação de cada um de nós que responde ao chamado da Virgem Santíssima, mãe dos carmelitas”, pontuou.

Fotos: Frei Petrônio. O.Carm.