COMPARTILHE:
  •  
  •  
  •  
  •  

29 de janeiro

Beata Arcângela Girlani

Nasceu em Trino (Monteferrato-Itália) na segunda metade do século XV. Chamava-se Leonor antes da profissão religiosa. Distinguiu-se por sua especial devoção à Santíssima Trindade.

Seus pais se opunham que ela abraçasse a vida religiosa. A célebre Congregação Mantuana, que em inícios estava em todo seu esplendor, fundou um convento de monjas de clausura em Parma e nele, no ano 1477, Leonor vestiu o hábito, mudando seu nome pelo de Arcângela. Por sua virtude e seus dotes naturais, foi eleita prioresa pela mesma comunidade, cargo que aceitou para cumprir a vontade de Deus.

Foi desde então o refrigério e a consolação de todas as monjas e entre elas a mais humilde e serviçal. Às enfermas consolava com carinho maternal e lhes fazia considerações oportunas, animando-as a sofrer com resignação. Por 15 anos residiu no convento de Parma, santificando-se e santificando a suas religiosas com seu bom exemplo e a heroicidade de suas virtudes, quando os superiores decidiram fazer uma nova fundação de monjas em Mântua e elegeram para pedra fundamental a Beata Arcângela.

Habituada aos caminhos do Senhor, em Mântua inicia a mesma vida que seguia em Parma, pelo que cedo os habitantes de Mântua se deram conta do bem que Deus lhes havia proporcionado com o convento das carmelitas. As famílias levavam as suas filhas para que a Beata Arcângela as instruísse nos caminhos do Senhor. Dessas jovens, sete tomaram o hábito e, sob sua direção, se santificaram no claustro.

Quando depois de penosa enfermidade sentiu que ia morrer morrer, reuniu a suas monjas para exortá-las e lhes dar à maneira de testamento, seus últimos conselhos. Expirou dizendo: “Jesus, amor meu, tem piedade de mim”. Era 25 de Janeiro de 1495 e foi enterrada no mesmo convento de Mântua. Seu corpo é venerado na igreja do Hospital de São Lorenzo de Turim.

Data de beatificação: em 1 de outubro de 1864, pelo Papa Pio IX.

ORAÇÃO:

Senhor Deus, que fizestes da Beata Arcângela, Virgem, uma enamorada do mistério da vossa eterna Trindade, concedei-nos, por sua intercessão, que saboreemos antecipadamente nesta vida o gozo da vossa glória, e que mereçamos ver-vos depois no céu. Por N.S.J.C.

 

Fonte: Província Carmelitana Pernambucana

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira um comentário!
Por favor insira seu nome aqui