COMPARTILHE:
  • 73
  •  
  •  
  •  
    73
    Shares

 

Com a celebração da Quarta-feira de Cinzas, iniciamos o tempo da Quaresma. Tempo esse que é marcado pelo Jejum, Oração e um convite à partilha. Adentramos, assim, no caminho para a Páscoa do Senhor.  O termo Quaresma deriva do latim “quadragesima dies”, ou seja, quadragésimo dia. É o período do ano litúrgico que dura 40 dias: começa hoje, Quarta-feira de Cinzas, e termina na missa “in Coena Domini” (Quinta-Feira Santa).

Durante essa nossa caminhada de 40 dias, nos faz lembrar a caminhada do Profeta Elias, que fugindo das ameaças de Jezabel, caminhou durante 40 dias, buscando um refúgio seguro. Porém, ao longo da sua caminhada o profeta passou por vários momentos de noites escuras. Onde se confrontou com as suas próprias misérias e limitações. Ao longo da nossa caminhada quaresmal, somos chamados a refletir acerca da nossa caminhada terrestre, assim, como fez o profeta.

O Tempo da Quaresma é fortemente marcado por um conjunto de reflexão, meditação, oração e sobretudo de diálogo com Deus. Somos muitas vezes chamados a fazer deste tempo, um tempo novo de descoberta da face de Deus em meio às dúvidas, incertezas, medos e angústias. Esse tempo também é marcado por um tempo que nos convida a partilhar com os menos favorecidos aquilo que temos. Somos chamados a testemunhar verdadeiramente o dom da partilha, do amor, da doação, da entrega e da confiança em Deus.

A cada ano a Igreja do Brasil, escolhe um tema para nos ajudar na reflexão acerca da realidade, este ano, somos convidados a meditar o tema da campanha da fraternidade: ‘Fraternidade e superação da violência’, tendo como lema ‘Em Cristo somos todos irmãos’ (Mt 23,8). Em uma sociedade marcada pela violência, a Igreja faz um apelo para refletirmos a cerca deste tema, e ao mesmo tempo, um chamado urgente a construirmos uma sociedade onde todos possam viver em paz e harmonia. Para construirmos esse mundo de paz e harmonia, é necessário que todos sejam construtores de um mundo novo, onde a Palavra de Deus seja ouvida, escutada e acolhida.

Somente assim, poderemos viver a vontade de Jesus, para com cada um dos nossos irmãos e irmãs, pois, o que Jesus veio trazer foi a paz e a felicidade. Onde o amor falou mais alto, mesmo entregando-se na cruz, Ele deixou para nós o exemplo a ser seguindo. Onde o dom maior foi entregue por amor à humanidade.

Que esse tempo de meditação e reflexão nos ajude a olhar de perto para as nossas atitudes em relação ao nosso próximo. Que essas atitudes sejam de amor, de acolhida, de partilha e sobretudo de perdão e reconciliação. Mesmo que seja necessário quebrar todos os paradigmas da nossa fé, da nossa caminhada para redescobrir a vontade de Deus e o rosto do Deus vivo como fez o profeta Elias.

Quaresma é tempo de esperança é tempo de realinhar os nossos desejos e vontades com os desejos de Deus para com cada um de nós. Que sejamos construtores de um novo amanhecer pautado na fé, no amor e na construção da paz.

Frei Adailson Santos, O.Carm.

>>>Oração, esmola e jejum contra os falsos profetas  – Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira um comentário!
Por favor insira seu nome aqui