Abertura do ano acadêmico

No dia 30 de março, aconteceu a Missa em Ação de Graças pela abertura do ano acadêmico, no Convento Santa Edith Stein, no Planalto (MG).

A Santa Missa foi presidida pelo Prior Provincial, Frei Adailson dos Santos, O.Carm, e concelebrada pelo Frei Fernando Bezerra, O.Carm, Conselheiro para a Formação, Frei Jerry Fonseca, O.Carm, formador da casa, Frei Márcio Silvan, O.Carm, Promotor Vocacinal, pelo Frei Gilvander, O.Carm, e pelo Frei Rivaldave, O.Carm, do Comissariado do Paraná.

Após a celebração, houve a palestra inaugural ministrada pelo Frei Cristiano Bhering, O.P, que abordou sobre o tema “A atualidade de Santo Tomás de Aquino na cultura do efêmero”.

A conferência iniciou com uma contextualização da história do Santo e das diferentes fases da doutrina tomista durante a história.
O conferencista destacou a má interpretação e utilização da doutrina de Santo Tomás durante a história. Criando, muitas vezes, uma imagem fantasiosa, infiel e, por conseguinte, errada e contrária deste santo. Deste ponto, surge a necessidade de ler as obras deste grande teólogo não de maneira literal, mas crítica. Frei Cristiano disse “se queremos ser fiel a santo Tomás, não devemos ler suas obras de maneira literal”.
Consecutivamente, foram expostos vários aspectos da vida, da doutrina e das obras deste teólogo e filósofo que se tornam eloquentes na atualidade e que podem ser aproveitados diante de uma sociedade onde o efêmero, a violência, a intolerância, o relativismo e a indiferença tornam-se, de maneira rápida, valores característicos.
O primeiro aspecto destacado por Frei Cristiano foi a necessidade que tem o filósofo e o teólogo de dialogar, tal como santo Tomás, com a crises, com os apelos e com as realidades próprias do seu tempo.
No seu método (pesquisar, ensinar e dialogar) de igual forma, podemos encontrar uma fonte eficaz e eficiente para busca do conhecimento. A busca pela Verdade é outro aspecto que caracterizou este santo. Busca esta que o levou a assumir vários riscos no seu tempo. Exemplo disto foi a importância e a influência da filosofia aristotélica no corpo doutrinal tomasiano. O destaque do aspecto da busca da Verdade se contrapõe ao insensato desejo de defender ideologias particulares e o dialogo com as crises do tempo se estabeleceu como contraponto do insistente e insano desejo de combater tudo aquilo que é diferente, novo e desconhecido.
O encontro foi finalizado com uma roda de perguntas e respostas feitas pelos ouvintes e o conferencista.
A ocasião contou ainda com a participação de leigos e de ordens, famílias e congregações religiosas (Ordem de pregadores, Ordem dos Carmelitas, Companhia de Jesus, Redentoristas, Maristas, Sacramentinos, Instituto da Nova Jerusalem, Camilianos, entre outros).