Entrega total

A promessa de Deus é: “Vós me procurareis e me haveis de encontrar, porque de todo o coração me fostes buscar.”(Jeremias 29,13)

O coração tem de ser entregue inteiramente a Deus, ou do contrário jamais se poderá operar a transformação pela qual Sua semelhança é restaurada em nós. Deus deseja nos curar e nos libertar. Mas como isso requer completa transformação, uma renovação de toda nossa natureza. Para isso é necessário que nos entreguemos inteiramente a Ele.

Creio mais do que nunca que a luta contra o próprio EU é a maior batalha que já foi travada. “EU”aqui no sentido de nos escravizarmos pelas nossas vontades desordenadas. O caminho pleno se dá, quando nosso “EU”se sujeita em amor  à vontade de Deus. Isso requer luta. Mas o coração tem de submeter-se a Deus antes que possa ser renovado em santidade.

Deus não força a vontade de Suas criaturas. Ele nos conquista no amor.

O agir de Deus não é, como Satanás quer fazer parecer, baseado na submissão cega, no domínio irrazoável. O nosso Deus age no mais intimo da nossa consciência. Deus não força a vontade de Suas criaturas. Ele nos conquista no amor. Ele não pode aceitar homenagem que não lhe seja prestada de maneira voluntária e inteligente. Uma submissão forçada impediria todo verdadeiro desenvolvimento do espírito ou do caráter, tornaria o ser humano em simples máquina.

O propósito de Deus, que o homem, sua obra-prima do seu poder criador, atinja o desenvolvimento mais elevado possível. Seu propósito é nos elevar à altura da bênção que deseja nos conceder, por meio de Sua graça. Convida-nos a nos entregar a Ele, a fim de que possa cumprir em nós a Sua vontade. Cabe a nós escolher se queremos ser libertados da escravidão do pecado para participar da gloriosa Liberdade de filhos de Deus.

Querido leitor, entregando-nos a Deus, temos necessariamente de renunciar a tudo que nos separe dEle. Por isso diz Jesus: “Assim, nenhum de vocês pode ser MEU DISCÍPULO se não DEIXAR TUDO o que tem”(Lucas 14,33). Tudo o que nos afasta de Deus tem de ser renunciado. Tudo o que nos leva a vivermos como pessoas “idólatras” colocando em segundo plano os ensinamentos de Jesus Mestre, deve ser renunciado. E pode ter certeza de uma coisa: quando renunciamos e obedecemos ao Senhor, nunca nos falta nada. Principalmente a alegria que vem do seu puro amor. Amor este que ninguém neste mundo pode nos dar.

Com mãos postas desejo lhe vida e muita paz!!!!

Frei Rothmans Campos, O.Carm.