Província realiza 1º Encontro Regional de Formação para colaboradores das obras sociais

Aconteceu no Rio de Janeiro, dias 22 e 23 de maio, o 1º Encontro Regional de Formação da Província Carmelitana de Santo Elias, que reuniu colaboradores das obras sociais carmelitanas de nossas casas em todo o Brasil.

O tema desta primeira edição foi “O Papel das Organizações da Sociedade Civil na Garantia de Direitos”. As palestras aconteceram na sede do Centro Socioeducativo da São Martinho, na Lapa.

O primeiro dia foi marcado pela apresentação dos participantes, a palavra do Frei Adailson Quintino dos Santos, O.Carm., 1º Conselheiro do Governo Provincial e diretor da São Martinho; palestra sobre “O Papel das Organizações da Sociedade Civil ao Longo da História”, proferida pelo pesquisador Hércules Toledo; grupos de partilha, e painel com especialistas sobre “Assistência Social: Desafios e Perspectivas X Papel dos Conselhos de Direito”.

Frei Adailson: “Movidos pela compaixão de Deus somos chamados a acolher a todos, indistintamente”

Após dar as boas-vindas aos participantes, Frei Adailson fez uma reflexão sobre a passagem do Filho Pródigo (Lucas 15, 11-32).

“Todas as nossas ações só tem razão de existir por conta da nossa missão como religiosos carmelitas. Precisamos ser movidos pela compaixão, pela ação de Deus, para que verdadeiramente a transformação aconteça na vida das crianças e dos jovens. Movidos pela compaixão de Deus somos chamados a acolher a todos, indistintamente”, frisou o religioso.

Erika Oliveira, coordenadora de filantropia da Associação Beneficente São Martinho

Para a assistente social Erika Oliveira, coordenadora de filantropia da Associação Beneficente São Martinho, que esteve à frente da organização do encontro, o evento foi um importante espaço de troca de experiência e informações e aprofundamento. “A Província faz uma opção de trabalhar exclusivamente na área da assistência social e precisamos olhar para o que tem sido feito para aprimorar o trabalho e as nossas estratégias de atuação. Olhar para o trabalho que tem sido feito e projetar perspectivas para o futuro é de grande relevância. Ter reunido aqui um pedacinho da ação social que a Província faz em cada uma de suas casas, pelo Brasil, é de grande valor”, afirmou.

O segundo dia do encontro (23/05) teve como principal atividade uma formação para a elaboração de um relatório para a manutenção da regularidade anual das obras sociais no Conselho Municipal de Assistência Social, dada pela assistente social Valdirene de Oliveira. Durante a  formação foram  vistos alguns conceitos da: Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS), Lei 8069 de 1990 – Estatuto da Criança e do Adolescente, Política Nacional de Assistência Social (PNAS), Resolução n.º 109/2009 e Resolução CNAS n.º 14/2014.

Em seguida os participantes foram divididos em grupos. Seguiu-se a avaliação do encontro e o encerramento.

Raimunda Silva Santos veio de Tocantins para participar do encontro. Na região a Província está estudando a possibilidade de iniciar um trabalho social, mais precisamente na região de  Lusimangues, no distrito de Porto Nacional.  “A comunidade lá é muito carente. São cerca de 150 famílias que sofrem pela prostituição e o uso de drogas.  Este encontro está sendo muito interessante para nós. Estamos vendo como fazer para arrecadar fundos para a obra social e também como organizar as atividades. Vamos levar para a nossa região informações que não tínhamos acesso lá”, disse.

Confira as fotos:
Crédito: Wellington John/São Martinho