Confira o Resumo da Congregação Geral Carmelita 2022

Carmelo: Paixão por Deus, pela Fraternidade e pela Humanidade

Nós, membros da Congregação Geral da Ordem dos Irmãos da Bem-aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo, reunida em Villa Aurélia, Roma, de 4 a 17 de setembro de 2022, louvamos e agradecemos ao Deus Trino pela oportunidade compartilhar a fraternidade, rezar e refletir sobre nossa vocação comum como religiosos carmelitas consagrados. Com alegria compartilhamos, discutimos e discernimos como devemos testemunhar com credibilidade e coerência o nosso apelo a “viver em dom de Jesus Cristo numa atitude contemplativa exercida numa vida de oração, fraternidade e serviço no meio do povo” [Constituições 2019 ~ 14]. Sentimo-nos cheios de alegria e gratidão por este momento oportuno para cumprimentá-lo e dizer-lhe o que temos aprendido, compartilhado e no que nos comprometemos a fazer.

O Prior Geral, Pe. Míÿeál O’Neill, O.Carm revisou a situação da Ordem desde o Capítulo Geral de 2019. Ele ressaltou que, tanto nas realidades estabelecidas como nas novas realidades da Ordem, precisamos ser testemunhas de quem dizemos ser apaixonados por nossa relação pessoal com Deus, mergulhando na Palavra de Deus e na Eucaristia, apaixonados por fomentar a fraternidade nas comunidades e discernir os sinais dos tempos e responder a eles através do serviço profético na Igreja e no mundo.

Ficamos profundamente comovidos com as reflexões do nosso orador principal, Pe. Timothy Radcliffe, OP, que refletiu sobre três temas: os dois votos de obediência, castidade e liderança. Nossa metodologia incluiu interação e participação em conversas do tipo sinodal que os participantes reconheceram como uma boa ajuda aprofundar o sentido do encontro e da fraternidade. Nós crescemos em nossa criação consciência e reconhecimento de nossa necessidade de aprofundar nossa paixão por Deus, pela fraternidade em toda a sua complexidade através da escuta paciente e imaginativa nossos irmãos em diálogo, e nossa paixão pela humanidade ao concordar em colaborar na missão de levar a Boa Nova ao povo de Deus. Também percebemos a lacunas entre o que professamos e o que vivemos. Para fechar essas lacunas, Exploramos várias possibilidades, incluindo as seguintes: facilitar o estudo e compromisso com o texto de nossas Constituições de 2019, cultivar uma cultura capitular Carmelita emocionante e reconhecer nossa necessidade de ajuda profissional.

A partir dos relatórios das Comissões e Zonas Geográficas percebemos que existem desafios que enfrentamos juntos como comunidades carmelitas nas seguintes áreas:

a. Comunidade/Fraternidade: Para suprir as lacunas nesta área, estamos convencidos de que priores precisam melhorar suas habilidades para construir a fraternidade através diálogo interpessoal e reuniões regulares da comunidade.

b. Formação: Reconhecemos que a formação, inicial e permanente, é essencial para o Desenvolvimento da identidade carmelita. Reconhecemos que precisamos criar comunidades dois formativa, enfatizando a formação humana, psicológica e espiritual como religiosa, e respeitando a multiculturalidade dos candidatos.

c. Colaboração mútua: reconhecemos a nossa insuficiência a vários níveis e, por isso, precisamos promover um senso mais agudo de colaboração mútua em diferentes aspectos de nossas vidas, especialmente internacionalmente, para que possamos compartilhar recursos, humanos e financeiros, que pertencem a todos nós.

d. Proteção de menores e pessoas vulneráveis ​​(salvaguarda): Conclamamos todos a construir um cultura de vida, seguindo as melhores práticas na proteção de menores e pessoas vulneráveis, implementando as diretrizes da Igreja e do Estado e acompanhando o vítimas. Concordamos em formar uma comissão internacional para a Salvaguarda em nosso Ordem.

e. Ecologia: Reconhecemos que o atual modelo econômico de consumo tem causado danos enormes danos à integridade ecológica e à biodiversidade. Por isso, chamamos a conversão ecológica a nível pessoal e comunitário.

F. Autossustentabilidade econômica: a pandemia de coronavírus piorou a viabilidade finanças de muitas entidades. Depois de discutir esta questão, concordamos estabelecer um fundo comum para treinamento/missões em áreas carentes. Tem sido confiou ao Conselho Geral a elaboração dos estatutos para a criação de um fundo comum de formação/missão para o qual cada Província contribuirá.

g. Papel da Família Carmelita nas Nações Unidas: Como forma de compromisso com a Justiça, Paz e Integridade da Criação, concordamos em continuar apoiando a presença da ONG Carmelita nas Nações Unidas. Apoiamos também o tão esperado exercício reestruturação da ONG Carmelita.

Inspirado por nosso irmão São Tito Brandsma, no ano de sua canonização, e cujas relíquias serão preservadas entre os mártires contemporâneos na basílica de São Bartolomeu, dedicado aos mártires, comprometemo-nos a testemunhar com paixão Deus, pela fraternidade e pela humanidade do mundo de hoje. Convidamos todos irmãos para se juntarem a nós neste compromisso.