Convivência Vocacional, em São Paulo, tem presença do Prior Provincial

Aconteceu neste final de semana a Convivência Vocacional da Província Carmelitana de Santo Elias. O encontro teve início na tarde de quinta-feira, 2 de dezembro e foi encerrado com o almoço no domingo, 5 de dezembro, e foi realizado no Convento do Carmo, no bairro Bela Vista, em São Paulo (SP). Dez jovens vocacionados participaram dessa experiência que marca a última etapa do caminho vocacional trilhado ao longo do ano.

Na programação, orações da Liturgia das Horas, Missa, Adoração ao Santíssimo Sacramento, palestras de formação sobre o carisma carmelitano e o caminho de formação na Ordem do Carmo, e convivência.

O objetivo é proporcionar aos vocacionados um momento de convívio fraterno com os frades, assim, os vocacionados podem conhecer na prática a rica espiritualidade Carmelitana a partir da vivência do Carisma: Oração, Fraternidade e o Serviço.

No primeiro dia de encontro, os vocacionados foram recepcionados com o almoço de acolhida. Estavam presentes o Prior Provincial, Frei Adailson Quintino dos Santos, Frei Tinus van Balen, Frei Marcelo Aquino, Frei Ivanildo, Frei Paulo, Frei João Afonso, Frei Christiam, Frei Pablo e Frei João Cruz.

No início da tarde, Frei Adailson conduziu o momento de acolhida dos vocacionados falando sobre vocação e sobre as raízes da Ordem do Carmo, sob os fundamentos do Nosso Pai e Inspirador da Ordem, o Santo Profeta Elias e da Senhora do Lugar, Nossa Senhora do Monte do Carmo. Assim, a razão da vocação dos Carmelitas é seguir Nosso Senhor Jesus Cristo a partir dos conselhos evangélicos: Pobreza, Castidade e Obediência, conforme nosso Padre Provincial.

Frei Adailson contextualizou o início da Ordem do Carmo, na terceira Cruzada, final do séc. XI e início do séc. XII, no qual homens buscaram defender os lugares santos e eles encontraram no Monte Carmelo um lugar de profunda experiência com o Senhor, Deus dos exércitos. Este Deus Vivo e Verdadeiro, no qual Nosso Pai Inspirador se consumia de zelo, isto oito séculos antes de Cristo.

Assim, o Padre Provincial convidou cada vocacionado a encontra os sinais de Cristo em sua própria história pessoal, a partir da história do Santo Profeta Elias. Já que a obra é projeto de Deus e nada é ao acaso. Tudo é uma construção, no qual homens foram chamados a viver a radicalidade do Batismo dentro da Ordem, cujo mandato é continuar o anúncio do Evangelho e viver em Obséquio de Jesus Cristo. Frei Adailson provocou os frades da Provocarmo e cada um dos vocacionados a refletir qual é a visão profética do Carmelo nos nossos dias atuais.

Frei Adailson destacou também que no Carisma, somos chamados a Ser Contemplativos na Ação. Assim, não rezamos apenas, mas proclamamos e testemunhamos o serviço ao Reino de Deus a partir da Meditação dia e noite da Palavra de Deus. Então, recebemos a herança dos primeiros Carmelitas que viveram esta experiência fundante do Santo Profeta Elias, que escolheram de livre vontade este modelo. Além disso, elegeram a Senhora do Lugar como Padroeira, dedicando a Capela a Senhora do Monte do Carmo.

“Assim surge o estilo de vida Carmelita como uma resposta missionária. Já que a perseguição no Monte Carmelo forçou a migrar para a Europa no contexto do nascimento das Ordens Medicantes. Frei Adailson destacou que a marca dos primeiros Carmelitas missionários foi a perseverança.”

Na sequência, o Provincial apontou a importância da Oração como caminho para ouvir a vontade de Deus. Outros fatores que possibilitam o exercício da Presença de Deus são o recolhimento e a pacificação. Ambos auxiliam no processo de discernimento em vista da interiorização para saber qual é a vontade de Deus. E, também, a exteriorização em vista de tomar consciência do ambiente externo para Oração. Logo, é fundamental o processo de abertura para sentir a presença de Deus através do Corpo.

Neste caminho de interiorização é fundamental a ação do Espírito Santo, principalmente nos momentos de petição. Isto aliado a toda a nossa vida, nossa história. Já que não existe Vocação sem História pessoal. Assim, Frei Adailson, retomou a importância de sempre voltarmos aos momentos fundantes de nossa Vocação, retornando ao primeiro chamado.

“Nossa Mestra, Nossa Mãe e Irmã, Nossa Senhora do Carmo, que possamos confiar a Maria Santíssima toda a nossa Vida e Vocação. Nossa Senhora do Carmo caminha conosco e nos ajuda neste processo vocacional até a nossa decisão pessoal, arrumar as malas e viver em Obséquio de Jesus Cristo, testemunhando a Alegria para a construção de um Novo Mundo.”