ESCUTAR, DISCERNIR E VIVER A PALAVRA DE DEUS, EIS O SEGREDO DE TODA VOCAÇÃO

Toda vocação é Dom de Deus. Ele chama quem quer, onde quer e como quer. Foi assim com os profetas, foi assim com os doze e é assim com todos aqueles que Ele deseja que estejam a serviço do seu Reino de paz, amor, justiça e igualdade. Por meio da sua Santa Igreja, que clama por pastores que possam estar dispostos a anunciarem a Palavra que salva e liberta, Nosso Senhor Jesus Cristo convoca a todos para serem mensageiros dessa mesma Palavra que cativou tantos homens e mulheres do passado. Para podermos responder verdadeira e sinceramente a Voz do Mestre que chama a todo momento, se faz necessário estar atento a três pontos: Escutar a Palavra; discernir a Palavra; e Viver a Palavra de Deus, somente assim saberemos ouvir a voz verdadeira que nos convida e, desse modo não ouviremos outras vozes que querem nos enganar ao longo do caminho vocacional.  

As Sagradas Escrituras ao logo dos seus livros, narram chamados diversos e belos na vida dos homens e mulheres que foram escolhidos por Deus para viverem uma vocação santa e irrepreensível no amor. No Antigo Testamento nos é mostrado um exemplo muito bonito quando pensamos no sentido de escutar a Palavra de Deus. Esta passagem se encontra no Livro de 1Sm 3,1-11). O jovem Samuel ainda pequeno, ouve voz lhe chamar, e, sem ainda conhecer a voz do Senhor, corre para seu mestre Eli pensando que era ele quem o chamava. Essa cena acontece por três vezes, no diz o Livro Sagrado que o pequeno menino ainda não conhecia a Palavra de Deus e nem tinha conhecimento do próprio Deus. 

 O mais interessante é que pela terceira vez que ele é chamado, o seu mestre Eli sendo um conhecedor de Deus e de sua Palavra percebe que é Deus quem chamara o pequeno Samuel, então ele o ensina a responder caso seja chamado novamente: “Fala Senhor que o teu servo escuta”.   É, pois, desse mesmo modo que devemos responder a Voz do Senhor que nos interpela a todo momento. ‘Fala Senhor, que teu servo está escutando’, fala que preciso ouvir a tua Voz! Por isso, quando lemos esse relato percebemos que muitas vezes em nossas vidas ouvimos a voz de Deus nos chamando e pensando que sejam outras vozes e, então, corremos ao encontro das mesmas e acabamos nos perdendo no caminho vocacional. 

Mas o porquê da perda no meio do caminho ou até mesmo em seu início?  É simples, apenas não conhecemos bem o Deus a quem dizemos que seguimos e servimos e nem sua Palavra. É necessário portanto ter uma grande intimidade com a Palavra de Deus, Ela é a luz que guia nossos passos de vocacionados, Ela é uma seta certa que aponta para a direção correta que se chama Jesus, por isso saber escutar a Palavra de Deus é de suma importância, mas só conseguiremos escutar se colocarmos em prática a sua leitura e sua meditação diariamente. Seja como pessoas leigas, seja como vocacionado ao sacerdócio, a vida religiosa ou matrimonial. A presença constante da escuta da Palavra se faz essencial, com Ela, vencemos o mal que nos assola, com a Palavra em nosso coração sabemos olhar e discernir o que vem de Deus ou não, é ela que nos abre o coração e a mente para podermos entender os desígnios divinos para cada um de nós.  É a Palavra de Deus que nos dá forças para sermos fortes nos momentos escuros da vida, afinal ela é “luz para os nossos pés, é um luzeiro em nosso caminho” (Sl 119,105).

Outro ponto importante na vida de todo cristão vocacionado é o discernimento.  Dissemos acima, que várias vezes nos perdemos porque não sabemos ouvir a Palavra do Senhor.  Quando aprendemos a ouvir o Senhor e conhecemos sua Palavra logo aprendemos também a discernir o certo do errado, porque a mensagem do evangelho ajuda a clarear os olhos tanto da mente como do coração. O mundo nos prega diversas peças e quando não sabemos discernir acabamos caindo nesses emaranhados de dúvidas e enganos, palavras e vozes que não são as do Mestre e Senhor, mas vem daquele que semeou o joio. Por esse motivo, discernir sempre, nos ajudará e para isso um bom momento de oração pessoal e silenciosa com uma boa meditação concederá ao nosso coração o auxílio ideal e forte de compreender, escutar e entender a verdadeira Voz que chama. 

Depois de escutar, e discernir a Palavra de Deus que nos foi dirigida é hora de vivê-la. Mas como vivê-la? Poderíamos nos perguntar, essa resposta é individual, porque cada pessoa sabe como está sua vida e como a vive em seu dia a dia. A única coisa que se pode dizer é que todo aquele que deseja fazer uma experiência seria e pessoal com Jesus, tem que se deixar guiar por esses três pontos: ESCUTAR, DISCERNIR E VIVER A PALAVRA DE DEUS., já dizia o Sumo Pontífice, o Papa Francisco”. Se podemos ter um alento, serve para nós o exemplo de Samuel que ouvimos lá no começo do texto, mas também temos outros exemplos, alguns até mesmo dos nossos tempos, são eles, os santos e santas da Igreja que em suas histórias de vida souberam vivenciar esses sinais e seguiram com firmeza seu chamado vocacional.  É necessário nos espelhar neles também. 

O nosso Papa Francisco na sua mensagem para o dia de orações pelas vocações do ano de 2018, nos disse o seguinte: “Na diversidade e especificidade de cada vocação, pessoal e eclesial, é preciso escutar, discernir e viver a Palavra, que nos chama do Alto e, ao mesmo tempo, nos permite render nossos talentos, fazendo de nós instrumentos de salvação no mundo e orientando-nos à plenitude da felicidade”.

 Total verdade, pois cada vocação é diferente, alguns são chamados quando estão participando da Santa Missa, outros são chamados no trabalho diário, outros são chamados ao ouvir uma pessoa pregar etc., cada vocação tem um chamado específico e pessoal. Como foi dito antes, Deus chama quem quer, como quer e onde quer, ninguém para e nem manda no Espírito de Deus, a vocação não é nossa, mas é do próprio Cristo, porque Ele chama e se o vocacionado O responde com coração aberto e generoso Ele o capacitará na caminhada.   Então caro irmão, como está sua escuta, seu discernimento e sua vivência da Palavra de Deus? 

Que a Virgem Maria, Mãe do Escapulário que em tudo soube escutar, discernir e viver esta santa Palavra, possa sempre nos guiar em todos os momentos de nossa caminhada vocacional, afinal seremos sempre vocacionados, nunca estaremos prontos, a vocação é um caminho diário.

Salve Maria!

Frei Ivanildo Justino, O. Carm