Frei Jefferson Ferreira, Promotor Vocacional, fala sobre a nova identidade visual do Serviço de Animação Vocacional

No dia 30 de agosto, o Serviço de Animação Vocacional da Província Carmelitana Fluminense lançou sua nova identidade visual e trouxe muitas novidades para este novo momento.

Conhecida como PROVOCARMO, a primeira mudança foi o nome que agora passou para FONT CARMELI.

Frei Jefferson Ferreira, O.Carm, Promotor Vocacional, explica mais sobre essas mudanças e sobre a nova logomarca. 

 

“A nova identidade vocacional traz consigo uma riqueza de detalhes e significados, que estão diretamente ligados ao aspecto vocacional, a espiritualidade carmelitana e também ao próprio itinerário de descoberta e discernimento do Chamado de Deus. A nova identidade vocacional é um convite a voltar a essência, retornar ao cerne do chamado vocacional, do que nos impulsionou a dizer SIM ao Carmelo e ao Senhor da messe que nos chama a todo momento a santidade de vida.”

 

Ele explica o motivo da mudança do nome: 

 

A mudança do nome veio com o principal desejo de retornar as fontes do nosso Carisma carmelitano e também retornar ás fontes, a origem do nosso chamado vocacional. É uma logo para os jovens que estarão discernindo a sua vocação, mas também aos frades que ja estão no caminho. um convite para voltar ao primeiro amor.

 

O frade também fala um pouco sobre a nova concepção da marca e os significados por trás: 

A logo é composta de sete símbolos. O primeiro é referente ao Monte Carmelo, itinerario que todo jovem que se dispõe a seguir esta forma de vida deve estar disposto a trilhar. É um caminho de perfeição, onde somos convidados a cada passo conformar as nossas vontades, nossa vida, nossa vocação Àquele que nos chamou.

O segundo: é a fonte. Dois símbolos (Monte e base) se unem formando uma fonte ou o cálice. Recordando-nos que o Cristo é Fonte vital para que o nosso chamado vocacional cresça e produza frutos no Carmelo e na Igreja. E o cálice nos recorda a Eucaristia, fonte e cume da vida eclesial.

O terceiro: a base que forma o cálice ou fonte. Sozinha é uma meia lua, ou lua crescente. Fazendo alusão a Maria e a vitória sobre o pecado. Recordado-nos que ela é toda pura, nela não há a mancha do pecado.

Quarto: a barca. Referindo-se ao Evangelho de Lucas 5,1-5 “Avança para águas mais profundas, e ali lançai as vossas redes para a pesca”.

Quinto: O Escudo. O escudo tem o sentido de proteção. Já presente no escudo da Ordem. proteje nos seu interior as estrelas e o Monte Carmelo.

Sexto: As estrelas. Representando as figuras inspiradoras do Carmelo. Os Profetas Elias, Eliseu e a Virgem Maria.

Sétimo: Os três símbolos unidos. Representando a fraternidade carmelita e fazendo referencia a citação do Evangelho de Mateus 22,37-39 “Amarás o Senhor teu Deus te todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. E amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

Por fim temos o tripé carmelitano:  (1) O Monte nos convida a Oração. Ninguém se dispõe a caminhar com o Senhor sem está amparado pela graça da oração, (2) A fraternidade e a (3) Missão ou serviço com a barca.