“Os braços de Jesus serão meu elevador até o céu”

 

Lembro-me de que quando criança, meu pai estava me ensinando a nadar. Sempre tive muito cuidado com águas em movimento. Não era um medo que me tirasse a coragem em me lançar, mas prudência diante de uma realidade de que não tinha controle, porque não a conhecia.

Meu pai ficava no fundo da piscina e me dizia:

– Pula, meu filho!

Eu não estava seguro de mim mesmo, porque algo ainda não me era claro na consciência.  Novamente meu pai dizia:

– Pula, meu filho, e não tenha medo, porque o pai está aqui para ampará-lo.

Algo despertou dentro de mim ao ouvir meu pai. Vendo-o com os seus braços estendidos, pude perceber que realmente alguém iria me amparar. O medo desapareceu e lá me lancei.

Creio que esta deve ser nossa atitude para com Deus, no processo do amadurecimento da nossa fé.  Este Deus, que é puro amor, nunca há de nos desamparar. Ele está sempre nos amparando de várias formas. Quem nos dá essa garantia, pois ele mesmo foi amparado pelo Pai,  é Jesus.  Jesus, que é o filho de Deus e é Deus.

Como dizia nossa irmã mais velha na fé, Teresinha do Menino Jesus: “Os braços de Jesus serão meu elevador até o céu.” Quando confiamos em conhecimento e entrega total aos ensinamentos de Jesus, este processo, em movimento no Espírito, nos leva àquilo que Deus espera de todos nós: a Santidade.

Santo é todo aquele que procura conhecer e tomar posse daquilo que Deus nos deu por meio de Jesus, que é a vida eterna. E a palavra nos diz que a “vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o Deus único e verdadeiro e aquele que enviaste, Jesus Cristo” (João 17,3).

Assim, procure conhecer  Jesus e viva os seus ensinamentos. Eu creio, porque Ele nos dá essa certeza. Ele mesmo diz na sua Palavra: “Em verdade, em verdade, vos digo: quem crê em mim, fará as obras que faço e fará até maiores que elas, porque vou para o Pai”(João 14,12).

Estamos nos aproximando da Festa de Santa Teresinha do Menino Jesus, grande doutora do verdadeiro AMOR. Como diz a Exortação apostólica do PAPA FRANCISCO, “Gaudete et Exsultate”, sobre o chamado à santidade no mundo atual: “Cada cristão, quanto mais se santifica, tanto mais fecundo se torna para o mundo.” E essa santificação, como diz o Papa Francisco, está à porta: trabalho, vida de família, vida religiosa, vida profissional, convivência com todos, convivência com a natureza.

Enfim, onde há foco de vida, há um portal para o eterno.

Com mãos postas, peço ao Deus da Vida que o abençoe.

Frei Rothmans Campos, O.Carm.