PESQUISA REVELA QUE TRIPLICOU O NÚMERO DE BRASILEIROS VIVENDO NA POBREZA

O número de brasileiros que vivem na pobreza triplicou nos últimos seis meses, foi o que revelou um levantamento da Fundação Getúlio Vargas. O número que antes era de 9,5 milhões em agosto de 2020, pulou para mais de 27 milhões em fevereiro de 2021. Esse cenário causado grande parte pela pandemia do covid19 no Brasil.

E como se não bastasse, em março deste ano, o país atingiu o pior nível de pobreza de toda a série histórica que começa em 2012.

E para tentar atenuar esse cenário, a São Martinho segue mobilizada como uma grande rede do bem, para atender as necessidades dos nossos beneficiários, principalmente aquelas necessidades mais básicas nesse momento: comida, material de higiene, apoio social, psicológico e espiritual. Entre os meses de abril e dezembro de 2020, a São Martinho distribuiu 7.088 cestas básicas, além de 18.716 produtos de higiene e material de limpeza.

Entretanto, como sabemos, a pandemia não acabou e vivemos hoje o que os especialistas chama de pior momento. E em momentos como esse, de extrema fragilidade social, é fundamental olhar o outro com compaixão e solidariedade. Responder a crise com generosidade e amor. E uma das formar de se fazer isso é através da doação. O ato de doar nada mais é do que abrir o coração, dividir e fazer a diferença na vida do próximo.

A São Martinho atingiu 15% da meta de arrecadação da campanha ALIMENTE A ESPERANÇA.  A ação visa arrecadar fundos para atender as necessidades dos beneficiários e suas famílias, principalmente aquelas mais básicas como comida, material de higiene, apoio social, psicológico e espiritual.

O objetivo é atingir a quantia de R$ 10 mil nos próximos 10 dias.

Para que essas crianças tenham a São Martinho como farol de esperança em dias melhores, nós vamos precisar como nunca de todo o apoio possível. E é por isso que pedimos, hoje, a sua doação especial. A São Martinho vive única e exclusivamente de doações, e a única forma de manter a chama acesa mesmo nesse momento de grave crise é poder contar com a sua generosidade.

Doando R$50, por exemplo, você nos ajuda com o equivalente a uma cesta básica, já o valor de R$ 100, equivale a duas cestas e assim sucessivamente.

Para continuar dando suporte a essas famílias, contamos com a sua generosidade. Doe e venha ser como farol de esperança em dias melhores.