‘Província Solidária’: conheça e saiba como colaborar com as Obras Sociais da Província Carmelitana de Santo Elias

 

A Província Carmelitana de Santo Elias cumpre o seu papel na transformação social mantendo uma série de obras nos estados em que atua. Essas obras vão desde projetos ligados à garantia de direitos da criança e do adolescente até o apoio a suas famílias. A ação caritativa está no cerne da vocação carmelita, sem ela a Ordem não cumpriria eficazmente a missão evangelizadora, além de ter desfigurada a sua própria identidade. Em atenção a grave crise social que assola nosso país e todo o mundo em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Prior Provincial, Frei Adailson dos Santos, O.Carm., ressalta a importância de todos se abrirem a solidariedade também neste momento difícil da história, para que a instituição mantenha o atendimento as necessidades dos beneficiários e suas famílias, principalmente aquelas mais básicas como comida, material de higiene, apoio social, psicológico e espiritual.

Como colaborar

Para aderir à campanha em favor das obras sociais da Província Carmelitana de Santo Elias neste período de pandemia, você pode ajudar financeiramente, por meio de depósito:

Banco: Bradesco

Agência: 3176-3

Conta Corrente: 8554-3

CNPJ: 33.621.319/0001-93

Razão Social: Província Carmelitana de Santo Elias

Conheça as Obras Sociais

Pastoral da Caridade Beato Ângelo Paoli: “A caridade deve estar sem fronteiras em tempos de pandemia”

Inspirados em Jesus, na Virgem Maria e no profeta Elias, a Paróquia e Convento Nossa Senhora Medianeira, no Centro de Eldorado do Sul (RS), vem realizando um trabalho social que traz à tona o cerne da vocação carmelita e a ação eficaz da missão evangelizadora da Província Carmelitana de Santo Elias, que neste ano completa seus 300 anos de história: a ação caritativa.

Em entrevista exclusiva ao site ‘Carmelitas’, o pároco, Frei Márcio Silvan, O.Carm., apresentou a Pastoral da Caridade Beato Ângelo Paoli; destacou a atuação da iniciativa junto às famílias da região; e deixou uma mensagem de fé e esperança neste tempo de pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

CarmelitasO que é a Pastoral da Caridade Beato Ângelo Paoli e qual trabalho ela busca realizar?

Frei Márcio Silvan Quando nós chegamos aqui para a missão, em 2018, já existia a Pastoral Social animada pelo diácono Rubilar, então diácono permanente da paróquia. Fomos caminhando e achamos melhor que a nossa iniciativa se chamasse Pastoral da Caridade Beato Ângelo Paoli trazendo essa referência carmelitana para o nome, haja vista a grande figura que foi o beato na Itália, chamado de ‘pai dos pobres’. Nosso objetivo principal é a distribuição de alimentos a essas famílias através do rancho. Mas, além do alimento físico, trazemos também o alimento espiritual, por isso, ao migrar para a Pastoral da Caridade, enquanto carmelitas, injetamos a espiritualidade carmelitana e mostramos para essas famílias que não somos uma ONG e que o assistencialismo é muito pouco. Buscamos assistir integralmente e em todos os âmbitos todas as famílias e seus membros, inclusive, realizando um acompanhamento psicológico.

CarmelitasComo surgiu à ideia de realizar essa ação de arrecadação de alimentos e qual foi o objetivo da iniciativa?

Frei Márcio Silvan A Paróquia e Convento Nossa Senhora Medianeira já tem um longo histórico de auxílio e assistência às famílias carentes da região. Atualmente, nós estamos com uma base de 70 a 80 famílias assistidas através da Pastoral da Caridade aqui da nossa paróquia em Eldorado do Sul. O que nós fizemos foi apenas incorporar, na iniciativa que já existia, esse aceno espiritual sem deixar de levar em consideração o cuidado e a atenção para com as famílias que são assistidas. Somos orientados pela Cáritas Arquidiocesana que tem todo um cronograma de prestação de contas, todo um cuidado de assistência e visita a essas famílias, e um planejamento para que também haja um rodízio e, assim, a gente possa abranger muitas outras famílias de nossa cidade.

CarmelitasComo o senhor observa a receptividade do povo diante de tais ações caritativas e que mensagem o senhor deixa à comunidade de Eldorado do Sul e a todo o povo nesse momento de pandemia do Covid-19?

Frei Márcio Silvan Estamos em tempos de pandemia e eu costumo dizer que nós iremos viver um ‘novo normal’. Nada será como era antes. Por isso, a iniciativa, a solidariedade e a empatia são fenômenos que devem ser levados em consideração nestes tempos, e isso eu tenho percebido aqui em nossa paróquia… Os nossos leigos estão muito preocupados com os seus irmãos que tem menos ainda. Não está fácil para ninguém, mas em tempos de pandemia nós temos que superar barreiras, extremismos e politizações porque não é sadio, nunca foi sadio, e não vai ajudar posições partidárias, posicionamentos de confissão religiosa, nada e nem ninguém. Nós temos que agir sem fronteiras, a caridade deve estar sem fronteiras em tempos de pandemia. Precisamos nos reinventar, colocar vinho novo em odres novos; não busquemos respostas antigas para o momento novo. É necessário pôr vinho novo porque o vinho velho não está mais saciando. As talhas estão vazias e nós precisamos do Senhor Jesus, nós precisamos da caridade, para encher as talhas do amor e, assim, continuarmos nossa caminhada com a presença da Virgem Maria, que é a Mãe Solidária, a Mãe que se preocupa, a Mãe que vai até o Filho para alimentar seus filhos. Que a gente possa intuir esse espírito novo que é o espírito do profeta Elias, que se preocupa com a viúva de Sarepta, vai lá e devolve o azeite, a farinha e a vida para aquela viúva. É esse espírito que nós carmelitas queremos. Com a nossa atuação, presença e esforço, queremos deixar como mensagem que em tempos de pandemia não podemos dar respostas antigas para o momento novo; vinho novo em odres novos; remendo novo em roupa nova. E, desta forma, reforço a minha oração, o meu apreço e a minha bênção para a cidade de Eldorado do Sul e para todo o nosso Brasil que vive tempos difíceis. Lembrem-se: a tempestade vai passar! E como nos diz a tradição Teresiana: “Tudo passa, só Deus basta”.

Associação Beneficente São Martinho

Freis Carmelitas da Província Carmelitana de Santo Elias testemunham que ‘a misericórdia não abandona quem fica para trás’ e abrem as portas da Associação Beneficente São Martinho, na Lapa, para acolherem os irmãos em situação de rua. Desde o início das ações, mais de uma tonelada e meia de alimentos já foram distribuídos para os beneficiários da instituição.

A São Martinho ainda tem se mobilizado, juntamente com seus parceiros e colaboradores, disponibilizando o seu espaço para que a população em situação de rua possa se higienizar. A instituição está oferecendo chuveiros, roupas limpas, refeições e cestas básicas para as famílias, além de ajuda-las a se cadastrarem nos programas emergenciais de auxílio disponibilizadas pelo governo.

Centro da Criança e do Adolescente (CCA)

Assim como a São Martinho, o Centro da Criança e do Adolescente (CCA), na Bela Vista, em São Paulo, também distribui cestas básicas para as famílias carentes durante a pandemia.

Contato

Mais informações sobre como colaborar com as Obras Sociais da Província Carmelitana de Santo Elias através do e-mail: contato@carmelitas.org.br.

Fotos: Divulgação